Loading...
Início2020-04-07T14:25:03+00:00

Invista em Si!

Dedica tempo a pensar em si?

As tarefas diárias facilmente ocupam muito espaço mental, resultando numa forma de estar automatizada que degrada a espontaneidade e proatividade da personalidade.

Ao iniciar um processo de psicoterapia terá um espaço e tempo dedicados a pensar em si: na sua forma de pensar, de sentir e de relacionar-se com as várias dimensões da sua vida!

Psicoterapia

A psicoterapia permite compreender as suas motivações, preocupações e as características da sua personalidade.

Skype

É uma alternativa, de recurso, quando não há possibilidades de manter o processo terapêutico no registo presencial.

Nos Media

Blogue

O Dia Sem Valentim

"Apesar do São Valentim dar nome ao dia dos namorados, nem sempre os namoros são “abençoados” por um companheiro caído do céu. O dia é motivo de felicidade para muitos casais, mas também pode ser uma tortura para quem está solteiro. Além de se estar sem alguém, a publicidade é tão massiva que não dá descanso aos corações mais desventurados!"

Como lidar com pessoas cinzentas

Como lidar com pessoas cinzentas Crónica na Mood Magazine Desde pequenos que somos ensinados a ver o mundo a preto e branco, [...]

As emoções não deviam ser coisas

As emoções não deviam ser coisas Crónica na Mood Magazine A revista ‘Courrier’, na edição de janeiro de 2016, publicou um artigo [...]

O que falta em 2016?

O que falta em 2016? Crónica na Mood Magazine “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados [...]

Viver só para os filhos devia ser proibido

Crónica Quinzenal do Dr. Nuno C Sousa , na revista digital Mood Magazine. "Ter amor pelos filhos, querer dar-lhes o melhor possível, é diferente de tornar a vida de casal numa missão focada exclusivamente em trabalhar para garantir-lhes os bens materiais essenciais. Se por um lado pode ser entendido como amor, por outro pode ser sentido como um abandono."

Os Opostos Atraem-se?

Crónica Quinzenal do Dr. Nuno C Sousa na Mood Magazine: Os opostos atraem-se? "Quem escolhe por medo, não procura um parceiro por admirá-lo nas suas diferenças, procura alguém em quem se apoiar, uma bengala para as suas inseguranças. Não são opostos que se atraem, são as inseguranças que se tentam compensar. Quem escolhe por prazer, procura alguém que complemente e que se admire pelas suas qualidades, o apoio é um elemento secundário para a relação."

Já não me aturo, não devo ser normal!

Já passou por momentos em que sentiu a sua mente tão saturada de ideias confusas que desconfiou da sua sanidade mental? Aproximando-se a data que assinala [...]

Porque é que deixou de ser criança?

Até ao século XVIII as crianças eram vistam como adultos em pequena escala, sem que lhes fossem reconhecidos direitos essenciais como a educação, amor e [...]

PRÓXIMOS ARTIGOS

E Hoje, Já Parou Para Pensar?

Agendar Consulta